pinterest

28.3.18

RASTREABILIDADE OBRIGATÓRIA PARA PRODUTOS VEGETAIS FRESCOS

No Diário Oficial de 7/02/18, foi publicada a Instrução Normativa Conjunta n˚ 2, do MAPA e ANVISA, tratando da definição dos procedimentos para a rastreabilidade ao longo da cadeia produtiva dos produtos vegetais frescos, destinados à alimentação humana.
Acesse aqui a página do MAPA.

3.2.18

VOCÊ SABIA QUAL CRITÉRIO USOU PARA CERTIFICAR SUAS UNIDADES ARMAZENADORAS?

Existem dois critérios para certificar as unidades armazenadoras; o CNPJ e a Capacidade Estática. Poucas empresas sabem qual o critério que foi utilizado para certificação de suas unidades. Esta informação é muito importante, pode representar uma sensível redução de custos.

1.2.18

CERTIFICAÇÃO DE VINHOS E ESPUMANTES

Os auditores do Certifica fizeram a primeira auditoria de uva de processamento na videira da Vinícola Ravanello. Em fevereiro será feita a auditoria da cantina e possivelmente, logo em seguida, teremos os primeiros vinhos e espumantes com o selo do Brasil Certificado.

12.5.17

TREINAMENTO DE PIARROZ

O Diretor Executivo do Certifica participou como palestrante e como aluno do 1˚ Treinamento de Responsáveis Técnicos e Auditores de PIArroz. O treinamento foi realizado na EMBRAPA MEIO AMBIENTE em Pelotas, com duração de 40 horas. Na próxima safra certamente já teremos arroz de produção integrada.

21.4.17

MAÇÃ DE PRODUÇÃO INTEGRADA

O Certifica concluiu as auditorias de acompanhamento dos dois únicos produtores do Brasil que tem maçã de produção integrada certificada - Sanjo e Hiragami, ambas de São Joaquim. Os auditores aproveitaram para curtir a subida e a descida na Serra do Rio do Rastro.

25.3.17

DEBATE SOBRE O BRASIL CERTIFICADO (PI) NA EXPOAGRO

O CERTIFICA, através de seu diretor executivo e do diretor da qualidade, estiveram presentes no debate na Expoagro. Veja aqui

3.3.17

PRODUÇÃO INTEGRADA DE MORANGO

Nós do Certifica estamos muito satisfeitos em termos certificado dois produtores de morango no sistema de produção integrada no Rio Grande do Sul. Este morango vai chegar nas prateleira dos supermercados com o selo Brasil Certificado e, sem dúvida, vai ajudar na divulgação da produção integrada frente aos consumidores.

18.2.17

FIM DE SEMANA AGITADO

Na quinta feira participei de uma reunião da Comissão Setorial do Arroz, onde a Dra. Maria Laura da Embrapa de Pelotas, apresentou o programa de produção integrada de arroz. O programa já foi publicado no Diário Oficial e agora é a  hora dos treinamentos para que possa se dar inicio ao processo de certificação. Maria Laura informou que no mês de maio será realizado o primeiro treinamento para responsáveis técnicos e auditores de produção integrada de arroz. O CERTIFICA já está com seu pedido de acreditação para PIA em fase de análise no Inmetro.
No mesmo dia, junto com o agrônomo Marcus Vinicius do núcleo de produção integrada do MAPA em Brasilia, visitamos o SINDITABACO onde conhecemos o projeto Crescer Legal, que é um projeto excepcional, aos moldes do PESCAR, que procura apresentar alternativas para os jovens com 16 e 17 anos, permanecerem no meio rural. O projeto é formado por um treinamento de um ano, ao mesmo tempo que concede uma carteira de trabalho de jovem aprendiz para trabalhar em empresas parceiras do programa. Apesar de ser patrocinado pelo SINDITABACO não existe nenhuma atividade, nem no treinamento, nem no trabalho, que envolva tabaco. Comentei que uma boa complementação do projeto seria, após o treinamento, desenvolver com estes jovens um projeto semelhante ao antigo 4S da Ascar (Emater). O 4S era um programa onde os jovens rurais desenvolviam projetos agrícolas com técnicas modernas, muito superiores às que eram praticadas na propriedade por seus pais. A idéia seria que estes novos 4S desenvolvessem projetos de produção integrada em outras culturas, como morango, tomate, batata, pêssego.. Avançando na idéia ainda sugeri que os bancos de desenvolvimento, BRDE ou BADESUL, poderiam financiar estes projetos e as redes de supermercado poderiam ter interesse em oferecer estes produtos com alguma certificação de fair trade ou similar.
Já na sexta feira houve a reunião da Comissão Técnica Estadual de Produção Integrada coordenada pela Edna Ferronato, onde foram discutidos assuntos de grande importância para o programa. Os coordenadores dos programa de arroz, uva de processamento e maçã, anunciaram os treinamentos para auditores e responsáveis técnicos para o primeiro semestre de 2017.
Aproveitamos para informar que ainda este mês, os supermercados do Rio Grande do Sul estarão colocando nas gondolas os primeiros morangos de produção integrada do estado.

Recent Comments

Arquivo do blog